terça-feira, 6 de julho de 2010

A Mola da Salvação

Há muita gente presa ao equilíbrio mental por uma espécie de mola, uma mola já dela bastante desgastada pelos efeitos dos danos sociais, sejam eles económicos ou emocionais. Por isso, nem que seja com a desculpa da "boa acção do dia", devemos estar mais atentos, mais "ouvintes" e mais amigos para podermos intervir com o mais forte dos "tranquilizantes": a entreajuda.
A depressão e o desistir são duas palavras que, cada vez mais, convivem mal com o ritmo das coisas, sejam elas provocadas pelo endividamento, desemprego ou pelos desgastes inerentes a este auto-isolamento aparentemente forçado, numa sociedade demasiado exclusiva, na qual, aparentemente e erradamente, parecem só poder existir aqueles que se "aguentam".
A entreajuda nem sempre cura as feridas, muitas delas provocadas pelos próprios personagens, mas pode sempre amenizar a dor e funcionar como ponte entre o fim e o oxigénio, por mais rarefeito que aparente estar.
Cabe a cada um de nós dar o ombro e as melhores palavras para tentar "salvar" aqueles que, pé ante pé, se encaminham para as areias movediças dos dias de hoje, à custa das perguntas que já não encontram respostas.
E tu, já "salvaste" alguém, hoje?

Francisco Moreira

4 comentários:

Angel in the dark disse...

Adorei o post!

FM disse...

Olá Angel!
Obrigado. Escrevi-o com carinho, em jeito de alerta e auto-alerta. Afinal, temos que olhar melhor para quem nos rodeia.
Beijos.

paulofski disse...

É no que dá teres de estender a roupa lavada! Eu hoje salvei um aranha, vale?

FM disse...

Já está feita a tua boa acção da semana? Vá lá, faz mais algumas... como extra. (sorrisos)
Abraço, Paulofski.

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive