sexta-feira, 7 de maio de 2010

Bombo

E lá andamos nós nesta marcha dos dias, ora com batidas mais alegres ora com sonoridades mais lacrimejantes, mas sempre a bater no "bombo". Temos uma mania incontrolável de fazer da vida uma "porrada" com batidas de todo o lado. E quando não temos os "suspeitos do costume", viramo-nos para a desculpa que estiver mais à mão de semear, seja ela terrena ou espiritual, mas sempre com a certeza de que algo ou alguém é culpado pelo que nos acontece, esquecendo-nos de que grande parte do que nos acontece é uma espécie de resposta ao que vamos fazendo, ao que vamos produzindo, àquilo a que vamos "concorrendo" com os nossos gestos, com as nossas "sementes".
E o "bombo" lá continua a ser carregado, com mais ou menos forças, com mais ou menos vontade, com mais ou menos desafinos, com mais ou menos "rombos", no "bombo", claro, que, afinal, é um espelho daquilo que somos.
Obviamente que a música não pode ser sempre a mesma porque, se assim fosse, tentaríamos por tudo mudar de banda sonora, nem que fosse só para sentir outras sonoridades, menos repetitivas. Mas, mesmo assim, mesmo com batidas que diariamente nos tentam ensinar o "compasso" mais acertado, de tão teimosos que somos, passamos a vida a criar desafinos, seja para ver até quanto o "bombo" aguenta ou, na maior parte dos casos, para simplesmente poder reclamar de tudo e de todos, esquecendo-nos de reclamar de nós, aqueles que efectivamente batem no "bombo", ou ainda melhor, os próprios "bombos".

Francisco Moreira

2 comentários:

Sô rabaneda disse...

obrigadooooooo

FM disse...

Beijos, Soraia.
Até Breve!

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive