domingo, 19 de julho de 2009

Erros por Presunção

Cada vez mais pessoas, talvez pela conjectura de isolamentos sociais em que determinados desfechos aparentemente obrigam ao fechar de algumas janelas, pressupõe que o seu anterior estatuto era o alicerce para determinadas posturas. No entanto, em grande parte das vezes, são esses isolamentos por "presunção" que fazem com que tal se torne efectivo.
Em resumo, as contingências da vida, quando os elos são autênticos e sem interesses, não determinam que as pessoas se afastem. Não se pode é achar que o afastamento existe porque as diferenças "estatutárias" assim o determinam. Agora, quando um dos lados "mete na cabeça" que está a ser afastado e se afasta por achar que o estão a afastar, é natural que o outro lado não consiga, sozinho, manter as "portas abertas" com a mesma clarividência patente na abertura de outros tempos.

4 comentários:

Natacha disse...

Mas por vezes bate a frustração, o sentimento da luta inglória e das tentativas goradas. Se do outro lado não vem qualquer eco, fica difícil... qualquer jardim tem de ser regado e cuidado, senão morre...

beijos

macaw disse...

nem mais!
as minhas portas e janelas estão abertas...
quando algo corria mal, a minha tendência era sempre fechar todas as entradas possíveis e afastar-me! hoje não faço mais isso com quem quer que seja, pois por vezes a solução é muito simples e passa apenas por algumas mudanças que tornem a aproximação possível!
compreendo agora que todos cometem erros, incluindo a minha pessoa (e tantos!!!) que podem ser perdoados quando temos um grande coração!

bjinhos ;)

FM disse...

Pois, mas no caso a que me refiro, prende-se com o esconder o regador e reclamar que não se é regado.
Beijos.

FM disse...

Então, Macaw, mais do que nunca,. mantem essas portas e janelas bem abertas... à Boa Energia.~
Beijos.

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive