sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

- Oh Jovem!

Não gosto que me tratem por jovem, não só porque estou a chegar aos 39 anos mas, acima de tudo, porque quem emite este tipo de "cliché" é muito mais novo do que eu. E considero isso uma falta de respeito, uma falta de educação.

Hoje, ao entrar numa padaria, uma verdadeira jovem - talvez com os seus 20 anos de idade - virou-se para mim e, num berro de consideráveis decibéis, perguntou:

- Oh jovem, o que é que vai ser?

Ainda pensei que estivesse numa espécie de mercado ou houvesse um outro "jovem" atrás de mim mas, após o meio segundo em que parei para pensar, não resisti ao instinto de, numa voz baixa mas perfeitamente e visivelmente audível, responder-lhe:

- Eu tenho o dobro da sua idade.

A jovem (verdadeira) ficou atónita com a resposta e, confesso, até me deu pena, razão pela qual, apesar do seu ar altivo em estilo "pose continuada", levou-me a amenizar o "ataque" com o pedido "disto e daquilo", como se "tivesse passado".

Mas, no fundo, fiquei parvo para com a "nossa vida" graças a mais um exemplo de não propositada mas (adulta) falta de respeito perante alguém que me desconhece completamente e, pior ainda, no meio de outras pessoas.

Eu sei que não houve qualquer maldade, que não houve qualquer tentativa de falta de respeito mas... Afinal, pelo menos para mim, a idade é um posto e não um frase "Marketiana" de mau gosto!

Agora, passado o "filme", fico com a ideia que a maior culpa não é de quem emite as frases mais sim de quem retrata humoristicamente uma sociedade que, desde jovem, adquire defeitos que, convenhamos, vivem do oxigénio que os programas televisivos que gozam com eles os ensinam a manter na vida real.

Acredito que, no caso desta jovem, a partir de hoje, o "Oh jovem" passará a ter outro significado.

Infelizmente foi ela que levou com o falta de paciência que, nesta matéria, me irrita solenemente... Desculpe jovem, estiveste mal e, ainda por cima, na hora e local errados. Que tenha servido de alguma coisa...

14 comentários:

Natacha disse...

Voltando à Xafarica...

Imagina o que é chegarem para ser atendidos e dizerem:

"Oh meu amor, veja-me lá..."
"Minha querida..."
"Nátáxa, dêxa eu ti falá..."
"Oh Dra..."

ou então, e não menos usual...

"Tô farto disto e de vir aqui..."

:) Comparado com "Jovem"...

... mas entendo-te!

Beijos solidários

paulofski disse...

Ahaha... até estou a ver a tua expressão facial quando lhe respondeste com "o dobro da idade".

Também não gosto lá muito que me tratem assim, e confesso que são muitas vezes, não porque me sinta jovem, porque me sinto, mas mais porque me parece uma forma despachada e impessoal de interpelar alguém. Onde é qu'isto se viu! Já nem se respeitam os cabelos brancos, ou quem nem cabelo já tem!

Agora quando as velhinhas me dizem, obrigado menino, ou quando me chamam carinhosamente por Paulinho e não me importo mesmo nada.

Abraço, ó jovem...

Não Sou... disse...

Acho que já falei contigo sobre isto, mas a falta de educação a maior parte das vezes é por culpa dos pais. Também a influência dos programas juvenis da TV ajuda ao resto...
Abraço

FM disse...

POis, também me coloco no "vosso" lugar... Daí o meu lamento, já não há respeito nem "olhos na cara"...
Beijos Natacha.

FM disse...

Gostei desse exmplo do "Menino"... (risos)
Efectivamente depende das perspectivas mas, há 8 e 80... ou melhor, havia.
Abraço Paulofski.

FM disse...

Infelizmente Não Sou, é uma das granes verdades... neste mundo virado do avesso.
Abraço.

Sandra Daniela disse...

E... numa escola secundária, adolescentes, largarem "amo-te" aos amigos e conhecidos como se estivessem a dizer "bom dia"? pura e simplesmente deixa-me boquiaberta... ou estarei eu a ser conservadora demsis?...

Sandra T disse...

Pura falta de educação aliada ao "porreirismo português", ainda ontem passei por uma situação em tudo semelhante e o pior é que a minha interlocutora nem percebeu quando lhe disse - andamos na escola?!
Sou contra o formalismo excessivo, até porque estou farta dele, mas má educação, ignorância???
Enfim...

Juliana disse...

Efectivamente o respeito é cada vez menor, e é visivel em diversas situações e em lugares completamente improprios. . .
Beijos com carinho padrinho*

FM disse...

Excelente exemplo Daniela, é uma verdade... As palavras estão a perder o peso que merecem e, por conseguinte, já se confundem as coisas, já se vulgarizam... É mau!
Beijos.

FM disse...

"Porreirismo Português" é, efectivamente, uma expressão que define bem o que falamos Sandra T.
Como te entendo.
Beijos.

FM disse...

Nunca percas o respeito pelos outros nem por ti, Afilhada.
Beijos com Carinho.

FM disse...

Nunca percas o respeito pelos outros nem por ti, Afilhada.
Beijos com Carinho.

FM disse...

Uops.
Sorry. (risos)

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive