sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Semáforo

Clubes à parte, sou verde, verde-esperança... Aquela cor estranha de que tanto se fala mas que só em casos extremos merece o "chamamento" de todos.
Não sei porquê, provavelmente será genético, somos pessimistas, e não somos pouco. Pior ainda, não acreditamos no que propalamos em voz alta e, mais estranho ainda, chegamos ao cúmulo de não acreditar no resultado das nossas próprias orações, mesmo fazendo-as.
Temos que mudar urgentemente de cor. Passar de "amarelo semáforo a caminho do vermelho" para "verde-esperança", a tal cor que existe no vocabulário de toda a gente mas que poucos lhe dão o uso e o crédito necessários para poder desempenhar o seu papel, o de nos motivar a ajudar a conseguir o que aparentemente "está difícil".
Se fossemos mais "verde-esperança" e menos "amarelo semáforo a caminho do vermelho", estou certo de que conseguiríamos feitos históricos... E, por outro lado, não sentiríamos aquele sentido amargo de cada vez que falhamos. Sim, aquele que rematamos em milésimos de segundo... O tal do "eu já sabia".

1 comentários:

Natacha disse...

Eu também sou verde!! Mesmo SEM clubes à parte (risos)...
Mas confesso que em determinadas alturas, me deixo dominar pelas outras cores do semáforo, afinal... I'm only human!

Beijos

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive