segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Rio da Atenção

Um dia destes alugo um barco, meto lá dentro aquelas tantas pessoas com quem adoro conversar e meto-me ao rio, ao rio da atenção, só para poder fazer algo que aprecio imenso, estar com pessoas que aprecio, que admiro, que me fazem bem.
É que, infelizmente, sofro de um grande mal que, estou em crer, está a transformar-se numa terrível moda dos tempos: não ter tempo para falar de tudo e do nada, sem cronómetro, com todas aquelas pessoas de quem gosto, e são tantas, mas tantas.
Pior do que não conversar com elas, é estar no mesmo espaço e não ter disponibilidade temporal para o fazer, limitando os encontros ao "então, está tudo bem?!", já à espera daquela resposta de sempre, a do costume: "sim, e tu?!?".
Confesso que fico assim "para o triste" por não ter tantas oportunidades como isso para falar horas a fio com quem aprecio, a quem gosto de ouvir e a quem gosto de falar (e sou um fala-barato!)... Não são raras as vezes em que me apetece pegar no telefone e perguntar se o meu interlocutor terá umas 2 ou 3 horas para falarmos do que nos vier à cabeça, sem a obrigatoriedade de uma alinhamento em termos de contexto.
Adoro falar, adoro conversar, adoro ouvir e contar histórias, reaprender com as opiniões, equacionar mudanças, defender teses e, acima de tudo, rever pessoas que aprecio, sejam elas mais ou menos distantes, no tempo e/ou na geografia dos dias.
E penitencio-me, e muito, pelas vezes, algumas, em que estou perto de tantas dessas tantas pessoas e, pelas circunstâncias (malditas ou benditas), vejo-me obrigado ao cumprimento da praxe, o tal do "tudo bem?" seguido do "vai-se andando".
Tenho mesmo que comprar um barco e tirar-lhe os remos, para poder andar com todos, rio abaixo e rio acima, sem ondas, sem tempestades, com tempo.
Francisco Moreira

4 comentários:

paulofski disse...

Então vais precisar de um cruzeiro :)

Abraço.

JoeMar disse...

Quanto Tempo, o Tempo tem?
Compreendemos e de que maneira o que sentes. Também gostariamos de ter mais disponobilidade para estarmos com aquelas pessoas que me dizem muito, onde te inclui-mos, mas a nossa corrida diária contra o relógio parece tornar-se inglórias. Estamos neste momento a tentar reorganizar as nossas prioridades, para que seja possivel ter um pouco mais de tempo, para Nós (para os que gostamos).
Beijos e Abraços,
Paz e Luz :)-

Jota disse...

Gostei!

Fernando Pessoa disse "Porque eu sou do tamanho do que vejo e não, do tamanho da minha altura..."

Jota

Ana disse...

Também quero ir:)

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive