segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Aparecer v. Parecer

É, porventura, dos melhores escudos que já se inventaram, seja para nos esconder o sono, proteger dos desejos, dos receios ou de outras coisas quaisquer. Sim, claro, refiro-me aos óculos, ditos de sol.
Cá por mim, mesmo quando chove, não prescindo da sua companhia, da sua moleta, da sua sabedoria em forma de paciência, ou melhor, sob a forma de contenção.
Provavelmente, e sem que quase ninguém se aperceba ou lhes faça uma justa homenagem, os óculos de sol são definitivamente uns fieis aliados, principalmente naquelas alturas em que nos queremos esconder do mundo (mesmo quando o corpo marca presença), quando nos queremos proteger dos comentários e pensamentos de terceiros acerca de nós, aqueles seres que têm necessidade de aparecer sem "parecer".
Francisco Moreira

4 comentários:

Jota disse...

Também não prescindo desses agradáveis companheiros, faça chuva ou sol.
Depois é como diz, tem dias em que são usados para esconder o que nos vai na alma e para que passemos despercebidos quando parece que o mundo se vira contra nós.
Abraço,
Jota

Não Sou... disse...

Eu também não largo os meus...
Abraço

paulofski disse...

Vou lhe contar, ela vai ficar toda contente por saber que andas a fazer publicidade ao planeta do sol ;-)

carla susana rafael disse...

É verdade, fazem tudo isso, mas não escondem um sorriso... :-)

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive