quarta-feira, 15 de julho de 2009

Que nem cães...

Está a chegar a altura do abandono de milhares de animais, aqueles que, na maior parte do ano, são importantes enquanto adereços e que, nas férias, além de não darem "jeito" nenhum, podem custar uma boa parte do dinheiro que se pode usar em belos repastos. Convém referir que é com estes exemplos de abandono que podemos avaliar melhor as qualidades humanas de cada um. É com esta frieza indigna que podemos medir verdadeiramente as emoções e falsas comoções de muitas das pessoas com quem nos cruzamos nos nossos dias. E é lógico que elas não anunciam esses gestos, essa crueldade, essa falta de respeito pelo "outro", sim, pelo outro. Pelo contrário, ainda se dão ao luxo de concordar com comentários como este.
Estou em crer que, com as constantes - embora anuais, críticas a quem abandona os seus animais de estimação, o número de desumanos esteja a diminuir, quanto mais não seja pela vergonha de alguém poder detectar o pobre do animal a bater à porta do dono, aquele que não merece um pingo de consideração, principalmente dos pobres dos visados.

6 comentários:

paulofski disse...

Espero bem que se acabe com essa vergonha. Quem abandona os animais na rua deveria ser abandonado num deserto.

Eudemim disse...

Uma atitude condenável e que já devia encher as ditas pessoas de vergonha!!

Bjs daqui

FM disse...

Também eu. Mas a vergonha continua... e com o verão a chegar, é como os fogos... é só incendiar, sem consciência.
Abraço.

FM disse...

Qual vergonha?! Tratam os animais como acessórios.
Beijos Eudemim.

Natacha disse...

Não tem qualificação possível uma coisa destas...

Beijos revoltados

FM disse...

É o que eue digo, ou melhor, escrevi.
Beijos.

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive