terça-feira, 7 de julho de 2009

Cinzento

Detesto aqueles longos minutos em que a inspiração me trava a escrita. Sou capaz de ficar horas à espera dela, chegando ao ponto de começar a escrever sem ela dar um único sinal. (e a palavra sinal é importante neste contexto, acreditem!)
Que mania tem a inspiração de não entender que tenho horas marcadas e encontros agendados com o sono... Até parece que o faz propositadamente.
Um dia destes vou a um hipermercado, daqueles onde há tudo, e compro 2 kg de inspiração, mas de marca branca, claro. É que não quero chegar aqui ao computador e ficar "cinzento".
Onde já se viu ficar à espera vezes sem conta de algo que, convenhamos, deveria estar incluído no "preço final" e não envergar o caminho do "pagamento a prestações"?! Um dia destes fico sem palavras, ao preço a que está a maldita da inspiração.
Então, vens agora ou terei que chamar a insónia?!

12 comentários:

impulsos disse...

E com um texto tão criativo como este, ainda continuas a achar que precisas dela?!

Eudemim disse...

Bebe um chá, vai até à janela, observa ao teu redor... às vezes o “sinal” que precisamos está mais perto do que julgamos.

Bjs daqui de longe

FM disse...

(risos)
És muito simpática Impulsos. (sorrisos)
Beijos.

FM disse...

Pois Eudemim, o problema é que, por vezes, os sinais têm que surgir "à força". (sorrisos)
Beijos.

julia disse...

Cá para mim isso é falta de açucar (risos).
Experimenta comer um chocolate!

FM disse...

Então Julia! Chocolate?! Ando eu a cortar nas calorias... (risos)
Beijos.

paulofski disse...

Quando a inspiração sempre se pode recorrer à transpiração.

Comigo, às vezes, dá resultado e não tenho de chamar a insónia de tão cansado que estou.

Abraço

julia disse...

Há chocolate sem açucar (dizem os entendidos) fantástico!!

FM disse...

POis, também é uma verdade... Mas prefiro a inspiração Paulofski, neste caso, claro. (risos)
Abraço.

FM disse...

Não tenho desses em casa Julia... (risos)
Beijos.

Natacha disse...

Nesses dias pergunto-me, enquanto olho para coisas que escrevi antes, como posso ter sido eu a escrever aquilo se agora me parece que nem o meu nome sei escrever...

Por vezes, o cansaço limita-nos, devemos deixar a inspiração voltar a seu tempo, sem stresses...

Ao mesmo tempo... não me pareces nada, mesmo nada desinspirado...

beijo

FM disse...

Dizes tu Natacha! (risos)
Nem imaginas as guerras com insultos que tenho para comigo e com o teclado. É do pior!
Beijos.

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive