quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Banco dos Sorrisos

Anda para aí uma pobreza de sorrisos incrível...! Já nem as placas, os pivots ou o branqueamento dos dentes ajudam à "fome" daquele abrir de lábios natural que gera uma sensação positiva em quem sorri e nos destinatários.
Um dia destes, em vez de moedas, dar-nos-emos ao trabalho de colocar os poucos sorrisos que nos "restam" num qualquer banco, lá naqueles "cofrezinhos" com chave pessoal onde só entram - imaginamos - as verdadeiras pérolas da riqueza, neste caso da nossa.
Sim, não faltará muito para se constituir em offshore uma holding qualquer que se preocupe em nos impor uma taxa Euribor de valor controlável para que possamos comprar um T2 de sorrisos e, quiçá, deixá-lo de herança aos netos, sim, aos netos, aqueles seres fantásticos que, pelo andar das finanças, nascerão com uma sisuda etiqueta.

2 comentários:

paulofski disse...

Nem tudo o que reluz é ouro, e um sorriso enriquece a alma sem debitar a conta e reduzir o saldo da simpatia.

Abraço

Juliana disse...

Infelizmente acho que o problema é mesmo geral,as pessoas ainda não perceberam que sorrir faz bem, e que é de graça :)

bjinhos*

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive