sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

"O Livro do Ano" - Como Funciona?

Sim, Funciona!
Imagino que quem visita o "Essências" já deve estar literalmente farto de me "ouvir" falar deste livro. Contudo, perdoem, depois de receber inúmeros feedback's, chego à conclusão que muita gente ainda não entendeu o verdadeiro "poder" de "O Livo do Ano". Por isso, vou tentar explicá-lo com exemplos práticos.
Antes de mais, "O Livro do Ano" é visto pelos seus autores como um manual de auto-motivação e não um livro para ler e "encostar". Muito pelo contrário, é para usar no dia-a-dia ou sempre que se queira, é para ter na sala, no emprego, no carro, etc. Razão pela qual não tem páginas numeradas mas sim 366 páginas calendarizadas. Ele foi criado para poder ser usado todos os dias e todos os anos, inclusive bissextos.
Cada página deste manual é composta por 4 elementos:
- Auto-pergunta - Para nos provocar.
- Sugestão - Para nos fazer agir.
- Pensamento - Para nos fazer pensar.
- Oráculo - Para nos aconselhar.
Exemplos práticos:
> "Quem é o seu melhor amigo... Hoje?" - Se pensarmos bem na pergunta que serve de exemplo e não procurarmos a resposta mais óbvia, verificaremos que hoje, provavelmente, o nosso melhor amigo não é (ou é!) aquele que temos há 30 anos mas sim aquela pessoa que, no presente, está efectivamente mais próxima de nós, pelas mais variadas razões. Ao provocar o nosso pensamento, esta pergunta pretende dar-nos a perceber que, provavelmente, não estaremos a dar o devido valor ao nosso melhor amigo de hoje, pelo que devemos fazê-lo. (deve-se fazer a auto-pergunta mais do que uma vez de maneira a assimilá-la)
> "Faça o seu testamento." - Se formos objectivos, temos que aceitar que acabaremos por morrer e que há "gestos" que podem fazer a diferença no nosso "fim". A quem deixaremos os nossos bens mais importantes, por mais insignificantes que possam parecer? A quem gostaríamos de, por exemplo, dar os CD's que tratamos "religiosamente" ao longo dos anos? As sugestões apresentadas pretendem incentivar-nos a agir, a não deixar "para amanhã". E o mais interessante é que as sugestões, quando realizadas, geram um efeito interessantíssimo e dão mais conteúdo à nossa vida. O nosso testamento pode ser uma simples folha A4 escrita à mão mas, indubitavelmente, acabará por ter um significado importantíssimo junto de quem nos é mais Especial.
> "Entre o ontem e o amanhã há sempre um hoje." - Um simples pensamento, quando efectivamente interiorizado, consegue fazer-nos ver a vida por outras perspectivas, com outros olhos, com outra vontade. Com o exemplo que aqui apresento, percebe-se que devemos começar por dar valor ao "Hoje", ao momento, ao agora... É a ele que devemos aproveitar... O passado já não tem volta, não pode ser alterado, por muito que o desejemos... E o amanhã ainda não existe. Há que viver o hoje, intensamente e como se fosse o "último" dia pois, acabará por ser o "único" naquele dia. (cada pensamento deve ser lido mais do que uma vez)
> "Pense numa Pergunta Objectiva." - Basicamente, e com recurso ao Tarôt, foram criadas e testadas respostas que, de forma aleatória, conseguem dar sugestões efectivas a perguntas objectivas. Como? É simples. Basta colocar a mão em cima do livro, pensar convictamente numa pergunta e abri-lo (ao livro) ao acaso. A resposta à pergunta aparecerá nas duas páginas em que o livro for aberto. Se funciona? Funciona, desde que feito individualmente, isoladamente e com convicção.
Em resumo, este manual, consegue apresentar 366 auto-perguntas que provocam, 366 sugestões que motivam, 366 pensamentos que fazem reflectir e ainda garante um Oráculo que consegue dar respostas às perguntas que se entendam fazer, e sempre que se queira fazer.
Como co-autor de "O Livro do Ano", sugiro que se leia página a página antes de adormecer ou na manhã do dia seguinte.
Quanto ao Oráculo - que nada tem a ver com os dias em que as respostas estão "afixadas", deve ser utilizado sempre que a pessoa pretenda ter um conselheiro livre de "influências". Além de um conselheiro, este oráculo deve ser usado como um Guia, sem esquecer o livre-arbítrio.
Por último, convém referir que este manual foi testado inúmeras vezes e que tudo o que apresenta tem um objectivo, o qual, em resumo, pretende simplesmente motivar o dia-a-dia de quem quer dar mais vida à Vida.
Ah, "O Livro do Ano" tem um poder imenso, algo que pode ser facilmente comprovado por quem o usar como um instrumento de auto-motivação. E isso foi comprovado, também pelos dois autores. Sim, Funciona!
CLARO QUE, PARA SENTIR AINDA MELHOR O LIVRO, DEVE-SE RECORRER À SUA "BANDA SONORA"

6 comentários:

Lu.a disse...

Vou oferece-lo a mim própria no natal! :)

Olá!! disse...

Já tenho :)
Adorei a banda sonora e HOJE digo, bem hajam.
Beijosssssssssssss

Natacha disse...

Uso frequentemente e, confesso, já levei alguns "estalos"... dos bons! A tendência seria... ah e tal, ele (livro) não me disse aquilo que eu queria ouvir, chega p'ra lá!! Mas não!! A análise fria das situações faz-me reflectir e, quantas vezes... anuir!

Beijos com carinho

FM disse...

Ora aí está uma execelente Prenda, principalmente se o usares... Lu.a, fico Feliz por teres escolhido esta obra.
Obrigado, Beijos e Bom Natal!

FM disse...

Olá! Que bom, ver-te por cá e saber que alguém que nos é tão querido teve vontade de ler o que escrevemos. Muito Obrigado e... Beijos com Imenso Carinho.

FM disse...

Que Bom Natacha! O grande sonho do livro é incentivar-nos a AGIR HOJE e não deixar para amanhã. Por outro lado tem o dom, julgamos nós, de nos fazer pensar... de nos provocar.
Obrigado pelo Carinho.

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive