terça-feira, 13 de maio de 2008

Pergaminho

Com o decorrer do tempo não conseguimos evitar as "rugas" da vida nem os "vincos" do que percorremos... E é assim que nos deparamos no espelho do presente sempre que retiramos a maquilhagem do que representamos ao sair do "forte" que nos "esconde".
A folha da nossa existência está cheia de erros - uns maiores do que outros, e está lotada de desistências e de dados escritos com tinta invisível. Mas de cada vez que "estendemos" a folha, chegamos à conclusão que nem sempre o "ferro" da correcção é suficiente para alisar o que entretanto fomos amassando, destruindo, complicando...
Contudo, uma coisa é certa, queiramos ou não, quando falecermos, essa folha transformar-se-á em pergaminho, aquele bilhete de identidade sem renovação que ditará o que fomos perante os outros e, acima de tudo, perante nós. Por isso, ainda vamos muito a tempo de colocar "livros de aprendizagem" em cima dessa folha que é única e que não se posse rasgar ou queimar, na procura de "esticar" o que fomos "encorrilhando".

19 comentários:

Marta disse...

Aprender com esses erros, reajustar as prioridades, estabelecer novas....
Concordo...
Texto interessante...
Até já
Beijos e abraços
Marta

Olá!! disse...

Consciência tranquila é o melhor botox :)))

Mary disse...

As "rugas" são sinónimo de experiência, assim como o cabelo (ou falta dele!!) não é FM???
hihihihihihi
beijocas

Sunshine disse...

O nosso passado contribui decisivamente para aquilo que somos hoje. Temos que o saber incorporar naquilo que somos, para podermos olhar para dentro e gostarmos daquilo que vemos.
Beijinhos

@nn@ ♥ disse...

VIM KUSKAR e gostei do texto.
que responder ?
o botox da ola parece me a melhor solução ;)

sera por isso que não tenho muitas rugas ?

ines disse...

podemos fazer com que não fique tão amarfanhado!

:))))

Coragem disse...

Texto, dos melhores até hoje...

Com as rugas também se vive e nada melhor que apreciar cada uma como um ensinamento.

Beijo

AllenGirll disse...

:) Os teus textos são sempre de grande profundidade e realce!:) Já tinha saudades! Tens um miminho no meu blog para ti! Espero que gostes* Beijihos***

Sunshine disse...

Vim deixar um olá.
Rugas = experiência, gosto especialmente daquelas causadas pelo riso, não me incomodam nada, pelo contrário gosto imenso delas. Mostro o que sou e como sou.

Estes teus textos fazem-nos pensar.

Beijto e até mais logo ;))

Lisa's mau feitio disse...

As folhas, páginas enrugadas devem persistir assim no livro da vida. Para que saibamos que passaram por nós... Não nos devemos é deter tempo demais diante das mesmas. Para que saibamos que há mais leituras de vida para lá da página que viramos...

Beijinhos...

Lisa

liamaral disse...

Rugas, começam a nascer as primeiras rugas!!!

Nada que me assuste!

:) Beijo

Multiolhares disse...

Se todos pensássemos assim como poderíamos fazer um mundo melhor para nós e os que nos cercam
Bj

Anita :) disse...

as rugas são bem vindas...significam experiência e, mais importante significa que sobrevivemos e, ainda estamos por cá;))

Beijinho fm e uma excelente 4ª feira***

MINO disse...

Reflexão Brilhante,

Já me debrucei algumas vezes sobre o sentido que quero dar ao resultado das minhas acções na vida e chego sempre á conclusão de que o pós vida não será a morte mas a lembrança na memória nos contributos e acima de tudo na escrita da história.

Penso!

Forte Abraço.....

impulsos disse...

O ser humano vai sofrendo ao longo da sua vida, várias transformações.
Normalmente, costuma-se aprender com erros passados, tenta-se corrigir o que está mal e melhorar cada vez mais, tentando ser um ser cada vez melhor, embora haja excepções...

O teu texto é interessante e daqueles que nos deixam a pensar no que realmente somos e no papel que desempenhamos nesta vida tão passageira.
Gostei imenso!

Beijo

MirMorena disse...

"Não existem erros, coincidências. Todos os eventos são bênçãos dadas a nós para aprendermos através deles..."

Excelente texto
Parabéns

Por entre o luar disse...

Beijinho e Sorrisinho*

BlueVelvet disse...

Nada como a consciência, mas cada um tem a sua, e cada uma fala uma língua diferente.
Sobretudo aquelas que acham que são a palmatória do mundo e que estão sempre certas.
Veludinhos azuis

vsuzano disse...

muito raramente corrigo aquilo que faço...faço sem hesitar, e mesmo que me tenha enganado... "Tá feito!!" e mais nada .... hehehehe

abraço

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive