sexta-feira, 9 de maio de 2008

Jarras

Muito se fala, com os olhos, pensamento ou palavras, dos corpos, principalmente em versão feminina. Seja para promover um artigo de luxo ou para destacar uma qualquer edição jornalística, o corpo continua a ser uma excelente bengala.
Cada vez mais se recorre ao "corta-e-cose" a prestações num qualquer centro de estética, só para conseguir a sobrancelha de sonho ou o lábio inferior idêntico ao da já mais do que retalhada actriz da novela das nove... Obviamente que uma jarra ganha mais vida e mais interessados olhares em função das flores que a integram, mas daí a transformar o "barro em plástico" vai uma grande distância...
Mas o que me faz mais confusão são os exemplos que se inspiram na imagem que aqui apresento, até parece que a tinta não mudará de moda independentemente do correr da idade... Pobres jarras que acabam por secar as flores cada vez mais "bordadas e escondidas" a tinta da China ou de outra moda qualquer.
(não sou fã de tatuagens, mas aqui refiro-me apenas aos exageros)

4 comentários:

Requiem disse...

Acho que entrámos numa "era" em que se considera quase obrigatório fazer algum tipo de alteração ao nosso corpo, desde implantes a tatuagens, passando por tudo o que seja modificação do que é natural.

Corpos mais esculpidos, seios maiores, correcções de nariz, pinturas no corpo, piercings, etc.

Pessoalmente não sou contra nenhuma destas práticas, no entanto concordo que na procura da individualidade se acaba muitas vezes por cair no exagero (um excelente exemplo é este site http://www.bmezine.com/) e ao mesmo tempo que se tenta ser diferente fisicamente acaba-se por vezes de esquecer que podemos (e devemos) ser diferentes intelectualmente.

FM disse...

Olá Requiem, sê bem-vindo ao Essências. Obrigado pelo contributo e pela qualidade do teu comentário.
Espero voltar a "ver-te" por cá...
Sê Feliz!

@nn@ ♥ disse...

belo requiem !
entramos é como quem diz eu não entrei em nada
e tenho so peças de origem por enquanto
beijos e bom fim de semana

Ju disse...

Na procura da invidualidade?
Pois eu acho que ao terem mamas todas iguais, lábios iguais, tatuagens horrendas, senão iguais parecida piercings iguais, isso que tira a individualidade com que naturalmente nascemos, e torna essas pessoas vulgarmente e banalmente iguais.
Pessoalmente acho um tatuagem do mais "rasca" e feio que existe.

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive