sábado, 15 de março de 2008

Verdade Verdadinha

Um destes dias,...
Em Taiwan, um homem contratou uma "dançarina erótica" para tirar a roupa no funeral no pai de 103 anos. Sim, em pleno funeral... A insólita "dança" aconteceu em função de uma aposta na qual o filho se comprometeu a pagar um striptease no funeral do pai se ele ultrapassasse os 100 anos.
A stripper dançou em frente ao caixão durante cerca de 10 minutos e nem assim o morto se "levantou"...
Eu gostava era de ter acesso à cara dos presentes no funeral, deve ter sido de morte.

10 comentários:

Olá!! disse...

Os homens devem ter gostado, agora as senhoras devem ter ficado verdes...

Poppy disse...

Nossa!!!
Isso é demais! Há apostas que não se deviam pagar, nem se deviam fazer.

FM disse...

Pois Olá, pois... (risos)

FM disse...

(risos) Poppy.

macaw disse...

Esta história fez-me lembrar o poema Fim de Mário de Sá-Carneiro:

"Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!

Que o meu caixão vá sobre um burro
Ajaezado à andaluza...
A um morto nada se recusa,
Eu quero por força ir de burro."

Ou seja, nada de choros, nem lamentos! são formas de encarar a morte! Para alguns poderá ser desrespeito, para outros não!

bjinhos ;)
resto de um bom fim de semana!

Mize disse...

«O que faz falta é animar malta...»

Mary disse...

Nada no morto levantou???:) :)
Beijinhos

FM disse...

É Macaw, o exemplo que trouxeste aplica-se na perfeição...
Beijos.

FM disse...

Também Mizé, inclusive os mortos-vivos. (risos)

FM disse...

Consta-se que não Mary, consta-se que não... (risos)

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sempre algures entre o hoje e o amanhã, sem esquecer a memória.

JACKPOT

JACKPOT
Música Anos 70, 80 e 90

Porto Canal

Porto Canal

O Livro do Ano

O Livro do Ano
Escrito por uma Deusa e um Sonhador... em nome de um Ângelo

...Sempre...

...Sempre...

Blog Archive